The BELLA Programme usa cookies para te oferecer a melhor experiência possível na web.

Ao continuar a usar este site, você concorda em que armazenemos e acessemos cookies em seu dispositivo. Por favor, certifique-se de ler a Política de Cookies. Learn more

I understand
Conheça as ideias vencedoras do Ideathon de BELLA II sobre Inovação dos Sistemas Agrolimentares

Conheça as ideias vencedoras do Ideathon de BELLA II sobre Inovação dos Sistemas Agrolimentares

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Oito dias de trabalho intenso, 126 participantes divididos em 12 grupos de trabalho, 28 países representados, 10 notas conceituais geradas e três "sementes" vencedoras preparadas para o cultivo de sistemas agroalimentares mais eficientes, inclusivos, resilientes e sustentáveis na região. Esses foram os principais resultados alcançados na segunda edição do Ideathon BELLA II, com foco na "Inovação em Sistemas Agroalimentares na América Central e no Caribe".

O Ideathon foi realizado de 29 de fevereiro a 11 de março, em modo virtual, e foi organizado pela RedCLARA, pelo projeto BELLA II e pela União Europeia (UE), com o apoio da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), da Cooperação Técnica Alemã (GIZ), do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), da rede acadêmica regional de blockchain, LACNet, da rede avançada pan-europeia, GÉANT, e da Agência Espacial Europeia (ESA).

"Os ideathons realizados pela RedCLARA no âmbito do BELLA II são realmente relevantes para a região, no sentido de que impulsionam o uso de tecnologias para o desenvolvimento econômico e social. Este é o segundo Ideathon de muitos outros que nos guiarão no uso de tecnologias digitais para o bem coletivo", disse o diretor executivo da RedCLARA, Luis Eliécer Cadenas.

Na cerimônia de encerramento, realizada no último dia 11 de março, foram apresentadas as três ideias vencedoras do desafio. O anúncio foi feito pela fundadora da Rede Aeroespacial da América Central e representante do júri do evento, Maria José Molina. "Nosso trabalho foi difícil porque as propostas eram muito boas e inovadoras. Além disso, em geral, elas estavam bem alinhadas com as abordagens do Ideathon, como o tema do Pacto Verde Europeu e a diferença de gênero", disse ela.

O diretor de relações internacionais da GÉANT, Tom Fryer, acrescentou que as propostas apresentadas foram uma demonstração da grande capacidade que a região tem de desenvolver soluções impactantes. "As notas conceituais eram de alto padrão e muito ambiciosas. Embora nós mesmos, como humanidade, sejamos a causa de muitos dos problemas que enfrentamos, também temos a capacidade de colaborar e resolvê-los, melhorando muito os sistemas agroalimentares da América Central e do Caribe".

O grande vencedor do BELLA Ideathon foi o Grupo 12, criador do "AgroIN4: Integração Inclusiva e Inteligente da Indústria 4.0 para o setor agroalimentar sustentável na América Central e no Caribe". O projeto prevê a integração de tecnologias da Indústria 4.0 para estabelecer um sistema de gerenciamento de conhecimento, como uma plataforma, para revolucionar o cenário agrícola, melhorando a aquisição de dados, a agricultura de precisão e a resiliência contra os impactos das mudanças climáticas, ao mesmo tempo em que é educativo e permite o empoderamento das mulheres rurais.

O grupo era formado por Iván Armuelles Voinov (Panamá), Johansell Villalobos Cubillo e Jazmín Calderón Quiróz (Costa Rica), Jaime Centellas (EUA), Gabriel Barrientos (Guatemala) e Dianna Castillo García e Jesús Mariano Cahuana Aguilar (Peru). Representando a equipe vencedora, Iván Armuelles disse: "Somos muito gratos ao júri e aos organizadores do Ideathon pela qualidade do evento. Todas as notas geradas eram de alto padrão e isso aumenta nossa alegria por essa conquista. Também estamos muito felizes por termos realizado um excelente trabalho colaborativo com uma equipe muito heterogênea em termos de gênero e nacionalidade". Como prêmio, o grupo vencedor recebeu duas vagas para participar de um evento relacionado ao tema, onde apresentará sua proposta (incluindo viagem e hospedagem).

O segundo lugar foi concedido ao Grupo 10, com uma proposta para "Centros de pesquisa e monitoramento voltados para a geração de estratégias tecnológicas para fortalecer os meios de subsistência resilientes em famílias de agricultores no corredor seco da América Central e do Caribe, com ênfase em desnutrição e segurança alimentar".

Mais detalhadamente, a ideia é estabelecer centros de monitoramento no corredor seco da América Central, usando Sistemas de Informações Geográficas (GIS) com sensores in situ e transmissão de dados com foco na biossegurança alimentar. Esses centros de monitoramento não seriam orientados apenas para coletar dados sobre a produção agrícola, mas também deveriam se concentrar em aspectos relacionados à segurança alimentar e à saúde das culturas, como a qualidade do solo, os níveis de nutrientes, a presença de pragas e doenças, bem como a disponibilidade e a qualidade da água de irrigação. Isso permitiria que os agricultores tomassem decisões informadas e antecipassem possíveis ameaças ou crises que poderiam afetar suas colheitas e a segurança alimentar.

Em terceiro lugar ficou o Grupo 5, com a proposta "Interconexão do ecossistema agroindustrial com soluções integrais Plataforma ou Observatório: Saúde Colaborativa do Planeta (OSPC) para o Corredor Seco da América Central, por meio de tecnologia, impacto triplo e economia regenerativa". A ideia do OSPC é ser um espaço onde todos os atores do ecossistema de inovação agrotecnológica interajam, aproveitando a IoT, Big Data, Copernicus e outras tecnologias na automação e otimização da produção agrícola e no consumo responsável de água, com inclusão de gênero e sob as diretrizes do Pacto Verde Europeu para melhorar a saúde e a qualidade de vida das pessoas.

O segundo colocado receberá cinco consultorias ou mentorias para acompanhar o progresso da nota conceitual e o terceiro colocado receberá treinamento em tópicos relevantes para dar continuidade à construção da nota conceitual. Como prêmios adicionais, os grupos vencedores do primeiro e segundo lugares poderão continuar trabalhando em suas ideias no próximo Hackathon BELLA II, e todos os grupos terão participação e inclusão na "Agenda Digital 2024", instrumento a ser construído em conjunto pelo Comitê Organizador do Ideathon, que buscará dar ação imediata às ideias e possibilitará a articulação com atores relevantes para transformá-las em realidade.

Na opinião do assessor técnico da GIZ, Leonel Tapia, esse é o grande desafio daqui para frente. "As ideias foram excelentes, mas há muitas como elas que surgem e depois desaparecem. Com base nessa reflexão, pensamos na importância de ampliá-las e dar-lhes valor público. O comitê organizador mapeará as notas conceituais, o que nos permitirá identificar áreas de trabalho transversais e soluções a serem implementadas com potencial de ampliação. Isso nos permitirá criar uma agenda de desenvolvimento que seja sustentável ao longo do tempo, que chamamos de Agenda Digital 2024", concluiu Tapia.

A gravação completa da Cerimônia de Encerramento do Ideathon BELLA II já está disponível no canal da RedCLARA no YouTube. Para assisti-la, acesse https://www.youtube.com/watch?v=vu3qGoFHO7U

Reconhecimento

BELLA II recebe financiamento da União Europeia através do Instrumento de Vizinhança, Desenvolvimento e Cooperação Internacional (NDICI), ao abrigo do acordo número 438-964 com a DG-INTPA, assinado em dezembro de 2022. O período de implementação dE BELLA II é de 48 meses.

Contato

Para mais informações sobre BELLA II, entre em contato conosco:

redclara_comunica@redclara.net

© Copyright 2017 . All Rights Reserved